fbpx

Nature First – Parceria

Nature First Bronze Partner

 

Wildlife Portugal é um orgulhoso parceiro da Nature First – The Alliance for Responsible Nature Photography, porque acreditamos e adoptamos os princípios orientadores que visam o respeito e a salvaguarda do património natural onde desenvolvemos as nossas actividades de fotografia da natureza, promovendo também a divulgação destes princípios entre os nossos participantes.

 

A MISSÃO

A Nature First promove a protecção e preservação do mundo natural e das áreas selvagens através da inspiração, educação e unindo todos os que fazem fotografias e vídeos na natureza; capacitando-os para serem embaixadores do mundo natural.

 

PRINCÍPIOS DA NATURE FIRST

A Nature First, a aliança para a fotografia de natureza responsável, tem como objectivo construir um movimento para todos os que criam imagens e vídeos na natureza, fornecendo orientações para a sustentabilidade, práticas de mínimo impacto, que ajudarão a preservar os fantásticos espaços naturais.

 

1. Prioritiza o bem-estar da natureza sobre a fotografia

Somos apenas visitas nos espaços naturais, que são o lar de uma biodiversidade única, bem como de ecossistemas delicados e diversificados. Por esse motivo, devemos actuar com todo o cuidado e nunca causar danos no meio ambiente e nos espaços naturais, enquanto os fotografamos. Por isso devemos minimizar o máximo possível o nosso impacto, de forma a preservar e proteger os locais que apreciamos.

 

2. Aprende sobre os lugares que fotografas

O espaços naturais são todos diferentes e requerem de nós abordagens e comportamentos diferentes. Para melhor preservar estes locais necessitamos de conhecê-los bem. Por exemplo, em alguns locais, atravessar determinadas zonas (com neve ou grandes dunas de um deserto) pode não causar qualquer mal, noutros locais pode causar enormes danos (solos criptobióticos nos desertos, ou musgos de crescimento lento noutro local). O conhecimento dos ambientes e locais que vamos fotografar é crucial para sabermos como cuidar convenientemente deles.

 

3. Reflecte sobre o possível impacto das tuas acções

 

Acções aparentemente inócuas podem ter consequências significativas. Por exemplo, pode parecer banal montar uma tenda próximo de um lago ou num campo de flores selvagens para tirar uma fotografia, mas pode ter uma série de efeitos negativos. Outros visitantes farão o mesmo, certamente degradando áreas e habitats necessários à vida selvagem, ou eliminando permanentemente a capacidade da vegetação crescer em áreas onde o tráfego humano se tornou intenso. Não só estas acções marcam para sempre a paisagem com afectam a vida selvagem, fazendo com que cada vez mais as entidades responsáveis restrinjam o acesso a fotógrafos e público a esses locais.

Pensa também como o teu comportamento afecta as outras pessoas que usufruem do mesmo espaço natural. Mesmo que um fotógrafo não cause nenhum dano, pode estragar o momento e a experiência de outros visitantes (por exemplo circulando com um drone à volta delas, guiando grupos ruidosos, utilizando lanternas contra a cara das pessoas). Pondera e reflecte bem nas consequências de tirares uma fotografia e ou de a publicares, pois pode evitar estes problemas.

 

4. Usa discrição ao compartilhar locais

 

Partilhar a localização das fotos pode ter consequências significativas para esse local. Assim que um local se torna fotogénico, torna-se também num íman para fotógrafos e restante público. Muitos espaços naturais simplesmente não conseguem sobreviver a um aumento significativo de visitantes. Manter as áreas naturais “fora do radar” é a melhor forma de as proteger. Se porventura decidires partilhar a informação de locais, partilha apenas de locais já conhecidos ou de áreas que, com toda a certeza, não irão ser prejudicadas pelo aumento de afluência. Respeita os outros fotógrafos que decidiram não partilhar a localização da suas fotografias. Por fim, considera não partilhar on-line as fotografias de locais sensíveis, mesmo que não faças referência ao local especificamente. O simples facto de colocares uma foto on-line pode causar a curiosidade necessária para que outros fotógrafos queiram visitar a área e as pessoas possam descobrir a sua localização mesmo sem revelares o local onde a fotografia foi realizada.

Algumas áreas são sensíveis em algumas estações do ano ou sazonalmente, como campos de flores selvagens ou florestas no outono. Pondera numa “pausa” de uma semana ou mais, antes de partilhares as imagens, de forma a reduzir o impacto das visitas em tempo real daqueles que querem de imediato seguir as tuas pegadas.

 

5. Procura conhecer e segue as regras e regulamentos

Pode ser tentador saltar uma vedação ou entrar numa área sem acesso para tirar uma fotografia. Este tipo de acções podem ter um efeito “bola de neve” e os efeitos negativos serão não só para a natureza mas também para a comunidade de fotógrafos. Muitos fotógrafos pensam que são os únicos a praticar este tipo de acções e que por isso os efeitos são mínimos. Há ainda aqueles que pensam que, uma vez que outros já visitaram o local ou que saltaram a vedação, é normal que eles também o possam fazer. Geralmente isto resulta num dano continuado aos lugares que as regras querem proteger, a perda da nossa integridade enquanto protectores desses espaços e da natureza e o aumento mais que certo de mais restrições à comunidade de fotógrafos de natureza.

 

6. Segue sempre os princípios da Leave No Trace e esforça-te por deixar os lugares em melhores condições do que os encontras-te

 

Leave no Trace é um conjunto de princípios largamente reconhecido para a gestão de actividades ao ar livre. Tanto os fotógrafos de natureza, como todos aqueles que frequentam os espaços naturais devem aderir a estes princípios. Segue o link para saber mais sobre os 7 princípios do Leave No Trace. Podes levar os princípios da Leave no Trace um pouco mais além ao procurar deixar os lugares melhor que os encontras-te através da prática desses princípios e com pequenas acções como apanhar lixo ou denunciar vandalismo.

 

7. Educa outras pessoas e promove activamente estes princípios

Independentemente do tamanho do teu público, poderás sempre ensinar estes princípios e encorajar à sua adopção. Quando partilhas as fotografias e histórias acerca das tuas viagens e aventuras, podes influenciar as pessoas a serem também elas cuidadosas com as nossas áreas públicas e apoiar o alcance desta mensagem. Se te sentires confortável no papel de divulgar esta mensagem, usa qualquer que seja a plataforma para falar sobre estes problemas e a encontrar formas de desencorajar quaisquer acções que se oponham a estes princípios. O mau comportamento dos fotógrafos tem um mau impacto em todos nós.